Sobre o Zoo SP

Primeiras pegadas

Nossa história começou em junho de 1957, quando o governador Jânio Quadros acertou com Emílio Varoli (diretor do Departamento de Caça e Pesca da Secretaria da Agricultura), a criação do Zoo SP.

A partir disso, a gente foi engatinhando, tomando forma e dando as primeiras pegadas com os primeiros habitantes: animais brasileiros como onças e galos-da-serra e exóticos como leões, camelos, ursos e elefantes.

A nossa inauguração estava prevista para janeiro de 1958. Mas adivinha aí o que aconteceu? Um torozão! Tiramos o cavalinho da chuva e adiamos a abertura.

Marcamos para o dia 16 de março e deu tudo certo: juntamos a galera, fizemos a festa e inauguramos oficialmente o Zoo SP.

O tempinho chuvoso ainda quis aparecer, mas muitas pessoas participaram. Afinal, elas estavam ansiosas e curiosas para ver pela primeira vez na cidade os nossos 482 animais, dentre eles: veados, onças pintadas e preta, jaguatiricas, gatos-do-mato, urso, papagaios, além da famosa rinoceronte “Cacareco”, eleita vereadora nas eleições de outubro de 1959.

Nesse Zoo SP só tem figura, né?

Você sabia?

Cacareco foi uma figura na história do nosso Zoo SP.
Primeiro rinoceronte nascido no Brasil em 14 de fevereiro de 1954, Cacarecoera uma fêmea de rinoceronte-negro que veio do
Zoológico do Rio de Janeiro para abrilhantar a inauguração do Zoo SP.
Carismática e uma graça, logo se tornou querida pela população e acreditem: ganhou um boneco em sua homenagem,por uma fábrica de brinquedos e até uma marchinha de carnaval “Cacareco é o maior”!
Sua popularidade era tamanha que seu nome veio à tona nas cédulas de papel como
forma de protesto contra os candidatos a vereador de São Paulo nas eleições de
1959. Estima-se que 100 mil pessoas votaram nela, fato que ganhou repercussão
internacional, emplacando uma matéria na revista Times.
Cacareco é ou não é a maior?

Aqui a gente voa longe

Proteger os animais é um pilar que a gente guarda com todo cuidado embaixo das nossas asas. Sempre que é preciso, agir é a melhor opção. Por isso, o Zoo SP bateu suas asas e chegou ao patamar de primeira instituição brasileira a propor e participar de vários programas de recuperação de espécies brasileiras ameaçadas, como os micos-leão, jaguatirica e também a arara-azul-de-lear.
Quando o assunto é cuidar dos animais, a gente está preparado para alcançar voos cada vez mais altos!

EQUIPE TÉCNICA

Time de feras

No Zoo SP, você sabe que os animais são protagonistas, né? Por isso, eles recebem aquele cuidado cinco estrelas, sempre focado na conservação, bem-estar animal e na educação de todos. E sabe quem faz esse trabalhão incrível? Nosso completo time de feras! É um serviço diário de muita entrega, carinho e amor por cada ser vivo.
Então, conheça de perto alguns profissionais e as áreas que eles representam.

Angelita Capobianco
Ariel Tandello
Camila Martins
Claudio Hermes Mass
Cybele Lisboa
Fernanda Guida
FERNANDO FIGUEIRA
Laura Vieira
Luan Morais
Lucas Carneiro
Mara Marques
Nino Amazonas
Renata Ardanaz
Renato Borges
Rose Souza
Tiago Petri

Angelita Capobianco

Bióloga Manejo Comportamental e Bem-estar Animal

Atuação em manejo de fauna silvestre ex situ, comportamento e bem-estar animal. Bióloga formada pela Universidade Estadual Paulista, pós-graduada pela UEM em Biologia e Conservação de Fauana Silvestre, cursando especialização em Comportamento Animal pela PUC Minas.

Iniciou a carreira profissional em Foz do Iguaçu, PR. Atuou como guia de passeios ao Refúgio Biológico Bela Vista e recepção de visitantes no Complexo Turístico Itaipu. Coordenou projetos de Educação Ambiental sob supervisão do INCRA, da Itaipu Binacional e Parque das Aves. Com maior proximidade da área de Fauna Silvestre, trabalhou no Parque das Aves com comunicação e condução de visitas técnicas. Se aprofundou no aprendizado sobre Enriquecimento Ambiental no Centro de Resgate Güirá Oga, situado em Porto Iguaçu, Argentina e, posteriormente, no BioParque do Rio de Janeiro. Desenvolveu práticas e formações em Bem-estar Animal, tendo construído uma base de conhecimentos e experiências valiosas para articular com os novos desafios aqui no Zoológico de São Paulo.

Ariel Tandello

Biólogo Chefe do Safári SP

Responsável por garantir que todas as necessidades dos animais sejam atendidas. Diariamente Ariel observa como cada animal se comporta de acordo com a sua espécie, se o ambiente supre suas necessidades naturais, se está se alimentando adequadamente e se suas condições gerais são compatíveis com as de um animal saudável.

Quando identificada qualquer alteração nesses aspectos, o biólogo planeja ações como modificação no manejo ou ambiente do animal, treina e orienta os tratadores ou aciona a equipe de veterinários de acordo com a necessidade, visando sempre o bem-estar de cada um dos animais que vivem no  Safári SP.

Camila Martins

Coordenadora Educação para Conservação

Atua como Gerente de Educação para Conservação na Reserva Paulista, integrando atividades educativas no Zoo de São Paulo, Jardim Botânico e Zoo Safari. Formada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de São Carlos, Mestra em Conservação da Fauna (UFSCar/FPZSP) e Doutora em Ensino de Ciências pela USP, Camila é apaixonada pela possibilidade de conectar pessoas com a conservação da biodiversidade.

Ela tem experiência na coordenação de programas educativos nos principais zoos brasileiros, como Fundação Parque Zoo SP e Parque das Aves, além de ter realizado ações de consultoria no BioParque do Rio, Complexo Turístico Itaipu (CTI – Itaipu Binacional) e Oceanic Aquarium.

Sua missão é inspirar educadoras e educadores a desenvolver práticas educativas críticas que possam gerar transformação de valores e atitudes em prol da conservação da biodiversidade, sempre seguindo metodologias e diretrizes internacionais da área de educação para conservação.

Claudio Hermes Mass

Diretor técnico Zoo SP

Graduado em Ciências Biológicas pela Universidade Regional de Blumenau (FURB), pós-graduado pela Universidade Federal de Lavras (UFLA) e especialista em Zoologia.

Diretor Técnico do Reserva Paulista, é o responsável Técnico pelo Zoológico e Jardim Botânico de São Paulo.

Cybele Lisboa

Gerente de Manejo - Herpetofauna

Cybele é bióloga com mestrado em Conservação da Fauna e atualmente é a gerente de manejo do Setor de Herpetofauna. Exerce essa função desde 2009, onde é responsável por todas as atividades que envolvam o manejo de anfíbios, répteis e invertebrados em cativeiro, desde cuidados básicos, gerenciamento de populações, coordenação e orientação de equipe, planejamento de recintos, entre outras.

Ao longo desse período, também desenvolveu e orientou projetos de pesquisa relacionados à herpetofauna, tanto ex situ quanto in situ, tais como levantamento de fauna, história natural, pesquisas aplicadas em conservação e técnicas de manejo em cativeiro.

Também gerencia dois programas de conservação ex situ com espécies de anfíbios ameaçadas de extinção (Scinax alcatraz e Nyctimantis pomba). Além disso, também é presidente regional do Grupo de Especialistas em Anfíbios do Brasil (ASG-Brasil/IUCN SSC) desde 2016.

Fernanda Guida

bióloga do Setor de Aves

Bióloga formada pela Universidade Mackenzie em 1995 com mestrado em conservação da fauna pelo PPGCFau (Programa de Pós-graduação em Conservação da Fauna UFSCAR/FPZSP), desenvolvendo sua dissertação com desenvolvimento embrionário de aves silvestres.

Entrou na Fundação Parque Zoológico de São Paulo em 1995 com estagiária. Atuou como bióloga do Setor de Aves em 2002 ate 2004 quando se tornou a bióloga chefe, atuando nesta função por 17 anos

Em dezembro de 2021, foi contratada pela empresa Reserva Paulista- Zoológico de São Paulo para continuar sendo a responsável pelo Setor de aves, gerenciando o manejo mais de 750 animais de 88 espécies.

FERNANDO FIGUEIRA

Engenheiro agronômo

Com formação em Engenharia Agronômica pela Escola Superior de Agricultura de Lavras, hoje UFLA, e pós-graduado na área de Proteção de Plantas pela Universidade Federal de Viçosa e ABEAS, Fernando atuou em empresa do setor químico-agrícola, executando pesquisa e desenvolvimento de mercado nas áreas de Nutrição Vegetal, Fitorreguladores e Defensivos Agrícolas.

O engenheiro também gerenciou empresas no ramo gráfico e de eventos e foi instrutor do curso “JOVEM APRENDIZ RURAL” – FAESP / SENAR. Em 2012, ingressou na Fundação Parque Zoológico de São Paulo e agora faz parte da equipe técnica da Reserva Paulista onde permanece atuando como responsável pelo planejamento e execução da produção agrícola da Fazenda do Zoológico, em Araçoiaba da Serra – SP, com o objetivo de fornecer alimentos de qualidade para compor a dieta dos animais do zoológico, principalmente gramíneas e leguminosas forrageiras frescas, além de itens para o enriquecimento comportamental animal.

Laura Vieira

Bióloga - Assistente da Diretoria Técnica

Responsável pela gestão e movimentação do plantel, Laura faz o controle e garante que os animais estejam devidamente cadastrados em sistemas nacionais e internacionais. Ademais, dá assistência à Diretoria nas questões técnicas-administrativas.

Luan Morais

Biólogo no Setor de Mamíferos

Luan Morais possui bacharel e licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade do Grande ABC (2012) . Ele é pós-graduado (lato sensu) em Manejo e Conservação de Fauna Silvestre pela Universidade de Santo Amaro (2015) e mestrando no Programa de Pós-graduação em Conservação de Fauna pela Universidade Federal de São Carlos.

Realizou Aprimoramento Profissional na Divisão de Ciências Biológicas do Setor de Mamíferos, da Fundação Parque Zoológico de São Paulo (2012-2014). Foi chefe de setor técnico (Setor de Mamíferos de 2017 a 2019) e em 2019 foi encarregado do Zoo Safári da FPZSP. Atualmente é biólogo chefe do Setor de Mamíferos da Reserva Paulista, responsável pela supervisão, manejo e cuidados de mais de 290 indivíduos distribuído em 63 espécies diferentes de mamíferos.

Lucas Carneiro

Zootecnista

Lucas Andrade Carneiro se formou no curso de Zootecnia pela Universidade Federal do Paraná em 2014, e tem atuado como zootecnista em zoológicos e aquários no Brasil, sendo responsável pela nutrição e alimentação dos animais mantidos no Zoológico de Brasília – DF e no BioParque do Rio – RJ.

Concluiu o mestrado em nutrição animal no ano de 2017, estudando a nutrição de primatas sob cuidados humanos. Atuou como coordenador no grupo de nutrição da Associação de Zoológico e Aquários do Brasil – AZAB, coordenando o projeto da primeira ração específica para tamanduás desenvolvida no Brasil. Atualmente, é membro do grupo de nutrição da AZAB e responsável pelo setor de nutrição e alimentação animal no Zoológico de São Paulo, desenvolvendo estudos na linha de nutrição, comportamento animal e sustentabilidade.

Mara Marques

bióloga do Depto Técnico Zoo SP

Bacharel em Ciências Biológicas pela Universidade São Judas Tadeu, Mara possui o título de Especialista em Zoologia no CRBio-1, atuando como bióloga na Fundação Parque Zoológico de São Paulo (FPZSP) desde 1992 na Divisão de Ciências Biológicas com enfoque em mamíferos.

Foi curadora do Setor de Mamíferos da FPZSP (2006-2010) e curadora geral no período de 2009 – 2010. Tem experiência na área de Zoologia, com ênfase em manejo. Atualmente é bióloga do Depto. Técnico da FPZSP e Presidente da Associação Paulista de Zoológicos e Aquários, administradora e registradora do ZIMS/Species 360 da FPZSP e representante brasileira do Sistema.

Ela também é Co-keeper do grupo de Leontopithecus perante ao ICMBio e consultora de manejo do Programa ex situ do Leontopithecus. Participou da revisão da lista da Fauna ameaçada para Mamíferos do Estado de São Paulo (2016), e atua no estabelecimento de ações voltadas à Política Públicas focadas na conservação ambiental no Estado (Política Pública do Estado de São Paulo), Comissão Pró-Primatas, Participou da elaboração do Plano de Ação Nacional do ICMBio para Onça parda (Puma concolor), pequenos felinos e mamíferos da Mata Atlântica Central. 

Além disso, é coordenadora do Núcleo de Relações Interinstitucionais da FPZSP e membro titular da Comissão de Ética no Uso de Animais (CEUA) da FPZSP.

 

Nino Amazonas

Diretor Técnico das Coleções Vivas

Nino Amazonas é o responsável pela direção técnica das coleções vivas do Jardim Botânico de São Paulo, pela equipe técnica de flora e por dialogar com os pesquisadores e representantes das instituições científicas associadas ao Jardim Botânico. Sua equipe é composta por uma engenheira florestal, um biólogo, e profissionais de jardinagem.

Nino é biólogo (UFPB), mestre e doutor em Conservação e Manejo de Ecossistemas Florestais (ESALQ/USP) e fez pós-doutorado em Biologia Vegetal (UERJ-UFRJ).

Ele desenvolveu pesquisas relacionadas principalmente a restauração ecológica da Mata Atlântica, ecofisiologia vegetal, ecologia funcional, ecologia de ecossistemas e taxonomia vegetal. Tem larga experiência em pesquisa científica no meio acadêmico, gestão de projetos e consultoria técnica no setor privado e em organizações governamentais e não-governamentais.

Renata Ardanaz

Médica Veterinária

Renata é médica Veterinária, formada pela Universidade Federal do Paraná – campus Palotina. Atua em zoológicos e aquários como veterinária de animais selvagens desde 2013. Iniciou a carreira no Zoo Pomerode – Santa Catarina, atuando nas áreas de medicina, manejo e bem-estar animal e posteriormente no Oceanic Aquarium em Balneário Camboriú, Santa Catarina. Possui trabalhos premiados em eventos nacionais e internacionais na área de medicina e bem-estar de elefantes. Sócia-fundadora da ZooCare, empresa de consultoria, gestão e treinamento na área de animais selvagens.

Responsável pela sanidade dos animais do plantel do Zoo, garante que os animais tenham longevidade e ótima qualidade de vida com relação à saúde. Renata adota medidas preventivas e curativas com relação a saúde física e psicológica dos espécimes do plantel sob os nossos cuidados. Em sua equipe, conta com 3 médicos veterinários que realizam os exames clínicos, cirurgias, diagnóstico por imagem e exames complementares e 8 auxiliares de enfermagem que apoiam nos cuidados dos pacientes.

Renato Borges

Curador – Jardim Botânico SP

Renato Borges de Carvalho é curador das coleções de plantas vivas. Biólogo com mais de 10 anos de experiência em botânica e inventários florestais, ele faz parte da equipe técnica de flora, atuando na manutenção do banco de dados e orientação das atividades de manejo horticultural das bromélias, orquídeas, árvores e palmeiras da coleção do Jardim Botânico de São Paulo, realizando também atividades no viveiro de mudas.

Rose Souza

Responsável pelo Serviço de Jardinagem e Manutenção de Áreas Verdes

Rose é engenheira florestal e responsável técnica pelo manejo da vegetação do Zoológico, Jardim Botânico e Zoo Safari de São Paulo. Ela é mestre em Recursos Florestais (ESALQ/USP) e Bacharel pela Universidade de São Paulo.

Desde 2020, trabalha com manejo da flora de parques urbanos e concessões público-privadas. Trabalhou com adequação ambiental de propriedades rurais com foco na conservação e recuperação de áreas degradadas.

Durante 10 anos, foram mais de 400 hectares de plantio de espécies nativas com mais 650 mil mudas plantadas. Tem larga experiência na elaboração de projetos e mapas, licenciamentos, acompanhamento financeiro, implantação e monitoramento. Também tem experiência em mudanças climáticas e quantificação de estoque de carbono, Avaliação de Ciclo de Vida (ACV) e uso da água (pegada hídrica).

Tiago Petri

Fazenda Zoo

Tiago tem Mestrado em Sustentabilidade na Gestão Ambiental pela UFSCar; Especialização em Gestão Integrada da Qualidade, Meio Ambiente, Segurança e Saúde no Trabalho, Responsabilidade Social pelo SENAC, Aprimoramento Profissional em Educação Ambiental e Monitoria aplicada a Gestão Ambiental pela FPZSP, Extensão Universitária em Educação Ambiental pela UFMS e Biólogo pela PUC-SP.

Tiago Petri sempre atuou em organizações públicas, não-governamentais e privadas na implantação de políticas públicas e institucionais, certificações, programas e projetos ligados à sustentabilidade, meio ambiente, educação ambiental e gestão integrada.

Iniciou sua trajetória em zoológicos desde jovem: como voluntário do Zoológico Municipal de Sorocaba, passou por parques e áreas verdes urbanas, pela indústria, e trabalhou por muitos anos na Fundação Parque Zoológico de São Paulo.

Desenvolveu trabalhos e ações socioambientais com grandes impactos regionais. Atualmente compõe a equipe técnica da Reserva Paulista na Fazenda do Zoológico de São Paulo, no interior do estado.