Voltar

Flamingo-chileno

Phoenicopterus chilensis

Reino

Animalia

Filo

Chordata

Classe

Aves

Ordem

Phoenicopteriformes

Família

Phoenicopteridae

Alimentação

São onívoros, se alimentam de invertebrados aquáticos e vegetais

Status de conservação

Quase ameaçada

DISTRIB. GEOGRÁFICA

Sul da América do Sul

Localização no zoo

Sobre

Existem no mundo 5 espécies de flamingos, sendo que no Brasil ocorre apenas o flamingo-chileno (Phoenicopterus chilensis), que pode ser observado no sul do país. Além desta, o flamingo-grande (Phoenicopterus ruber) foi trazido e é encontrado com relativa frequência em parques.

Pode-se diferenciar as duas espécies principalmente pelo tamanho e pela coloração. O flamingo-chileno é de menor porte e com tom de rosa mais claro, enquanto o flamingo-grande, considerado o maior das 5 espécies, é de cor rosa mais intensa. São animais de hábitos migratórios, que podem voar aproximadamente 500 km por dia em busca de alimento e locais para nidificação. Vivem em grandes colônias que variam de 3 a 6000 pares. Os flamingos são animais filtradores que vivem próximos à água de onde provém sua dieta, composta principalmente de vegetação e invertebrados aquáticos. Em grande parte desses invertebrados está presente uma substância chamada caroteno que confere ao animal a coloração rosada. Na falta dessa substância as penas tornam-se esbranquiçadas.

Dados da IUCN Sob cuidados humanos, busca-se criar uma dieta adaptada e que forneça todos os nutrientes necessários, já que a alimentação natural é de difícil obtenção. Costuma-se, ainda, acrescentar um corante alimentício em pó chamado colorau, proveniente de semente de urucum, para que os flamingos mantenham suas cores naturais.